• pt-br
  • en

Crise ‘bate na porta’ dos blindados

Crise ‘bate na porta’ dos blindados

Pela primeira vez nesta década, a produção de blindados deve cair no País – que é o maior mercado do mundo para esse tipo de veículo. Após uma sequência de alta que começou em 2010, a previsão é a de que este ano o volume recue cerca de 10% em relação a 2014, quando foram blindados 11.731 veículos.

Os números referem-se só às blindagens feitas pelas empresas afiliadas da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin). “O dólar subiu, elevando os custos”, justifica o presidente da associação, Laudenir Bracciali. A alta da moeda americana reflete-se diretamente no preço das matérias-primas usadas no serviço (como manta de aramida e vidros), a maior parte importada.

A maioria dos automóveis preferidos para blindagem também é importada, o que elevou os preços.
De acordo com o executivo, em média, uma blindagem acrescenta cerca de 200 quilos ao peso e R$ 50 mil ao preço. Essa é uma regra que vale para modelos menos sofisticados.

É o caso do Honda HR-V, à venda na Totality por R$ 152 mil. Sem a blindagem, a versão EXL (a mesma do modelo transformado) custa R$ 88.700.

De acordo com o proprietário da empresa, Luis Lian, modelos compactos como o HR-V são uma tendência, por causa do custo-benefício: “Eles permitem viagens, e não são grandes para a cidade”.

Porém, como há aumento de peso, é importante levar em conta que a capacidade de carga (pessoas e bagagens) fica reduzida. No caso do próprio utilitário da Honda, ela cairá de 464 para cerca de 260 quilos.

A Mercedes-Benz traz ao Brasil uma versão blindada do Classe E. O E250 Turbo Avantgarde VR4 custa R$ 339.900, R$ 85 mil a mais que o modelo normal (R$ 254.900). De acordo com a montadora, a blindagem foi especialmente cuidadosa em pontos críticos como junção entre peças de metal e vidro, entradas do ar-condicionado, fechaduras e ponto de fixação dos retrovisores. Conforme a empresa, suspensão e freios foram retrabalhados, para que o modelo mantivesse o padrão de estabilidade e segurança do Classe E normal.

As blindadoras dão garantia apenas do serviço feito por elas. Já a cobertura para peças como motor e câmbio, após a blindagem, depende da política de cada montadora.

OS MAIS BLINDADOS DO BRASIL

1º Volkswagen Tiguan
2º Audi Q3
3º Land Rover Range Rover Evoque


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *